Teoria das Cores: A influência das cores no Design Gráfico

A teoria das cores é essencial quando pensamos no impacto que queremos dar a determinados projetos. Para cada intuito, existe uma combinação de cor ideal que pode causar o efeito desejado no seu cliente e transformar um impresso simples em um material de marketing efetivo.

A teoria das cores

Você que está nesse universo gráfico, com certeza já ouviu falar sobre a teoria das cores. Muitas vezes já até utilizou essa teoria de forma instintiva. Mas vamos lá! Neste artigo vou te explicar o que é esta teoria, como usá-la, assim como as diferentes formas de combinarmos as cores.

Primeiramente vamos partir do princípio que todas as cores passam uma emoção diferente e causa sentimentos distintos para cada observador, mesmo de que forma inconsciente. E aqui falo da estrutura biológica do ser humano e como ele enxerga e processa as informações.

Portanto, a teoria das cores é o conhecimento sobre como as cores atingem o ser humano, de forma fisiológica mesmo e a partir dessa informação, manipular o observador para sentir algo.

Assim como grandes empresas trabalham com cores sólidas e combinações simples em seus logos e materiais, alguns projetos gráficos também precisam se adequar a esse plano de criação.

Planejar algo atrativo e efetivo vai além do senso estético pessoal. É preciso sabedoria e algum estudo dentro da área das cores.

As cores e seus significados

Com toda a certeza, cada cor possui uma emoção primária e mais outros sentimentos que partem dela. Precisamos ter cuidado para trabalhar com estas informações sem torná-las banais. Mas esse tato vem com o estudo e a experiência.

Algumas cores carregam um forte significado, porém não há uma lei. O azul traz a sensação de tranquilidade e harmonia, mas também pode despertar sentimentos de monotonia e depressão.

O vermelho carrega com ele paixão, desejo energia. Porém, podemos associar também a poder e violência. Em síntese, esses são apenas alguns exemplos de como as cores podem ter diferentes significados. Tudo vai depender de como será construído o projeto gráfico em cima das informações das cores. Aqui a execução é o que vai dar o tom.

Utilizando o círculo cromático

Uma das formas mais fáceis e efetivas de se trabalhar com as cores, e com baixa chance de erro ao combiná-las entre si, é utilizarmos o círculo cromático, ou seja, podemos usar ele de diferentes formas e garantir que as cores conversem entre si sem causar divergências estéticas.

Círculo Monocromático

Para um projeto onde o sentimento que vamos passar é apenas um, a melhor forma de trabalhar é com um círculo monocromático. Para isso, basta escolher a cor do projeto, baseado na identidade visual e emoção e trabalhar apenas com ela dentro das suas tonalidades.

Dessa forma, garantimos que a ideia central continue firme, com a possibilidade de dar ao projeto muito mais profundidade a estética sem se distanciar do foco. Para que haja harmonia, podemos usar a cor em diferentes luminosidades e saturação.

Exemplo de Arte Monocromática

Cores Análogas

A harmonia de cores análogas são as mais fáceis de serem usadas, pois como o próprio nome diz (ana – correspondente e logos – mesma proporção) elas se completam. Conseguimos encontrar facilmente essas combinações na natureza.

Para usar as combinações exatas, basta escolher uma cor do círculo e seguir em sequência, uma ao lado da outra, as cores subsequentes. É legal não escolher apenas uma ou duas cores, para não se assemelhar com a harmonia monocromática, nos tons frios e quentes.

Cores Análogas

O mais legal é como nos beneficiamos com as cores análogas, pois a combinação entre elas conseguem causar não apenas uma harmonia como destaque para o projeto.

Cores Complementares

A técnica para usarmos a harmonia das cores complementares, consiste em usar o círculo cromático em seus extremos. Para isso, basta escolher uma cor e consequentemente a outra cor será uma oposta a ela.

Cores Complementares

Para ilustrar, vamos usar como exemplo o roxo e o amarelo. Juntos causam um contraste enorme e que dentro de um projeto pode causar um impacto não tão legal.

O amarelo é uma cor estridente e pode cansar o observador após algum tempo se colocando em grandes áreas. Portanto, é importante mantermos um equilíbrio na quantidade das cores. Na dúvida optar por cores mais frias que não afetará a experiência do seu potencial cliente.

Cores Triádicas

Talvez esse seja o método mais seguro dentro da teoria das cores. Para usá-lo precisamos imaginar um triângulo exato onde cada vértice marca onde está cada cor que vamos usar dentro do projeto.

Cores Triádicas

Mais uma vez, aqui devemos ter bom senso. Sendo assim, uma dica super legal é usar duas cores para o projeto em geral e deixar a terceira para detalhes, informações e até mesmo CTA’s (chamada para realizar uma ação).

Portanto, a tríade pode ser uma ótima opção para projetos em cima da hora ou para aquelas ideias que não podem falhar. Dessa forma, escolher as cores triádicas pode ser sucesso.

Cores Complementares Compostas

Esse é o método mais complexo e talvez o mais difícil de ser aplicado dentro de um projeto gráfico. A chance de conseguirmos uma combinação incrível é grande, mas a de termos um terrível desastre é ainda maior.

Para escolher as cores, usamos um retângulo, onde cada vértice vai ficar sobre uma cor que devemos usar dentro da ideia.

As combinações são na maioria das vezes extremamente coloridas e agressivas. É nesse momento que precisamos ter novamente o bom senso e trabalhar com cada uma delas em saturação, matiz e luminosidade diferentes.

Arte complementar composta

Estudar sobre a teoria das cores é muito importante para não apenas criar uma arte agradável e chamativa aos olhos como também, usar as estratégias das cores para levar os seus clientes a tomarem decisões e praticarem ações.

Ferramentas para uso

Depois de conhecer um pouco sobre cada uma dessas harmonias, chegou a hora de saber onde trabalhar com essa ferramenta tão importante.

Adobe Color

Um dos lugares mais famosos e confiáveis, conhecido por artistas e designers, é o site da Adobe Color onde é possível escolher qual o método de harmonia que você deseja usar e a partir dela, obter as combinações possíveis.

O mais legal é que uma paleta de cores aparece logo abaixo e junto com cada cor, um código que garante a fidelidade na hora de criar o projeto em programas de edição.

Só lembrando que qualquer projeto precisa ser criado dentro do sistema de cores CMYK, pois a etapa final será a impressão.

E para que tudo saia conforme o planejado, outra coisa super importante, é a calibração do monitor. Com o propósito de criar um layout ainda mais fiel ao que será impresso, esse passo é fundamental.

Coolors

Outra ferramenta interessante é a Coolors . A partir de uma cor, o site gera uma paleta de até 5 cores que combinam entre si, além de poder ver as tonalidades que aquela cor específica. Você pode também travar cada uma delas e obrigar que o site te dê mais combinações com as cores que você deseja.

A Alpha Ultrapress

Há mais de 25 anos de tradição, a Alpha busca levar aos clientes o melhor impresso. Em virtude de levar muita tecnologia e inovação, nossa preocupação é tirar suas ideias do papel e torná-las reais.

Enfim, chegou a hora de colocar em prática todos os seus projetos. Nossa empresa é uma ótima opção de fornecedor gráfico, não apenas com materiais que envolvam laminação, mas também todos os outros acabamentos de luxo.

Gostou deste artigo, que tal conhecer mais a nossa empresa e os nossos produtos?

Aproveite e baixe gratuitamente o nosso guia de impressão. Um super material com diversas dicas para não errar na hora de mandar o seu projeto para um gráfica.

Baixe agora nosso material gratuitamente

Related Blog

Leave a CommentYour email address will not be published.